Despertar, Espiritualidade

O QUE É ESSE CAMINHO INTERNO, AFINAL?

Olá pessoal,

Hoje é um dia especial para muitos e como eu sou “chatinha” mesmo, vim jogar um pouco de água fria nos mais animadinhos com o Portal 11:11.

Não estou questionando se hoje é um dia especial, porque todos os dias são especiais. O Portal 11:11 está aberto e acessível para todos, já que ele é um Stargate, por onde boa parte de nós passou antes de começar a encarnar neste planeta.

Um movimento coletivo de conexão é bom? Pode ser, se for bom pra você e se você fizer uma meditação sem influência ou contratos com mais ninguém, que possa estar manipulando ou controlando esse movimento.

Vou tentar explicar com jeitinho, sem magoar ninguém. Vamos lá. Muitas pessoas acreditam que se “existe boa intenção”, o movimento é bom. Pode ser bom para alguns, mas não é possível generalizar. Utilizo isso como um gancho para me referir a todo e qualquer movimento de massa ligado à espiritualidade, à política, a qualquer sistema organizado que envolva sua fé, sua energia, seu tempo e sua vontade (o que envolve decretos e contratos).

Em qualquer matriz, existe uma massa de manobra necessária para sustentar aquela matriz ou projeto. Entenda que o termo matriz de controle não se refere apenas ao sistema de controle do governo oculto. Tudo o que cria um sistema operacional de controle e submissão é também considerado uma matriz de controle. O que também pode ser bom, necessário, para que você ache um ponto de referência, um porto seguro. De acordo com seu momento e capacidade de absorção dessas informações. Muitas vezes “a ignorância é uma bênção”.

Muitas pessoas estão literalmente perdidas, porque estão percebendo que não podemos confiar mais em nada e em ninguém. Na verdade, nada mudou. O que mudou foi apenas a sua percepção com relação ao sistema estabelecido. E quanto mais você se dispuser a enxergar e buscar por informações, maior a insegurança com relação a tudo e a todos.

Mas nem tudo é ruim. Basta entender o que é esse movimento que tantas pessoas falam de conexão com seu Eu interior, para que você não mais precise de muletas, guias, mestres, sacerdotes nem gurus.

Dentro da Cura Quântica Estelar e do Método Omrom aprendemos o Ancoramento, que é a base de tudo. Tudo mesmo. Mas se você não sabe o que é veja aqui.

O que se explica, mas são poucos os que conseguem entender é que o seu Ancoramento é você mesmo em outras linhas de tempo, vindo para te ajudar no momento presente.

Explico. Quando as pessoas iniciam seus estudos na Rometria, que é o sistema que engloba a Cura Quântica Estelar, Orixá Reiki, Método Omrom e outros cursos mais avançados, muitos vão atrás apenas da sintonização, achando que algo fantástico irá mudar sua vida para sempre. Muitas vezes levado por uma expectativa errada, se o indivíduo tentar repetir padrões de um sistema devocional, acreditando que as entidades irão resolver todos os seus problemas.

O que acontece de início, é a tentativa de reconectar você às suas próprias consciências superiores. Ao conjunto consciencial, espiritual que é você mesmo em outras realidades-tempo-espaço. Lembre-se que ao encarnarmos neste planeta ficamos presos à matriz encarnacional devido à Barreira de Frequência, e ficamos impossibilitados de lembrar quem éramos antes de vir para cá. E esquecemos também devido às várias manipulações genéticas criadas pelos deuses do passado.

Fazendo uma analogia, é como se você fosse um computador, um hardware, funcionando apenas com o seu sistema operacional isolado, conectado apenas a uma rede local (planetária), sem nada que te conecte à uma “inteligência” amplificada, superior, cósmica.

Quando você passa pela sintonização, através de sua identidade, ou dna espiritual, você irá recuperar a conexão com seus próprios arquivos perdidos. Só que esses arquivos muitas vezes podem estar criptografados, ou num programa que você desconhece. Nosso sistema operacional arcaico precisará se adaptar para receber e interpretar esses novos arquivos. Você pode compreender essa adaptação como mudança de hábitos e paradigmas, quebra de contratos devocionais e de submissão. Esses contratos de submissão religiosa funcionam como um anti-virus ao contrário, que faz com que toda vez que você busque conhecimento e libertação, algum alerta soe dentro de você criando medo e culpa. A isso chamamos de chips e implantes.

E para se conectar não só com seus próprios arquivos, mas entrar numa rede cognitiva onde você irá compartilhar e usufruir de suas consciências superiores, você precisará criar em você mesmo um novo sistema de conexão. Um sistema universal é a meditação, que faz com que você desligue os programas desnecessários que causam apenas ruídos e interferência, o conectando a essa rede de multi-consciências.

Tudo isso para explicar que, independente do sistema de reconexão que você utilizar, é necessário um trabalho interno de conexão com sua própria consciência superior, para que com o tempo você consiga entender o objetivo de sua alma, quais experiências e conhecimentos você veio adquirir neste planeta antes de se meter nas encrencas encarnacionais e perder totalmente o rumo.

Quando você tentar cortar caminho através da devoção aos deuses, mestres, super-heróis, sem estar conectado com sua história e objetivos, existe uma grande probabilidade de você mais uma vez abrir mão de sua alma e entregar seu poder a outro. Já fizemos isso por alguns milhares de anos, entregando nossa alma nas mãos de outros, por ignorância na maioria das vezes, pois fizeram com que a gente acreditasse que era indigno, pecador, pobre coitado. E que necessitava de salvadores, intermediários. E é aí que está a grande fraude. Sim, fomos e continuamos sendo enganados (assista o vídeo do link).

Muitos estão entrando para movimentos espiritualistas, buscando de novo por salvadores, mestres, qualquer um que cumpra a falsa promessa de arrebatamento. Leia-se, abdução em massa. Muitos movimentos repetem os mesmos padrões dogmáticos, trocando apenas a casca externa, prá fazer de conta que é algo novo, independente das religiões estabelecidas.

Bom, continuando a analogia com tecnologia, é como se ao invés de você se reconectar com sua própria rede de consciências, você desse sua senha de acesso a uma outra rede com outros objetivos e agenda própria, abrindo mão de sua ascensão, da reconexão com a história de sua alma. Mas isso é bom, ou ruim? Quanto maior sua consciência, maior sua responsabilidade. Então, é você quem escolhe.

Então, se você está começando agora e está se sentindo perdido, basta entender que a lição de casa não está em se conectar inicialmente com Mestres, Guias, etc., que muitas vezes são apenas hologramas criados para que você caia mais uma vez na devoção. Mas com você mesmo. Com o tempo você irá compreender que sua alma já colaborou com o mestre A, com o Comando B, como Trono C, com a Ordem X e assim por diante. E quanto mais você praticar seu ancoramento, mais  irá criar conexões fortes com a espiritualidade. Mas não adianta buscar fora. A conexão é interna. E um bom começo é limpar arquivos que não são seus, fazendo uma faxina em aplicativos de dependência emocional, programas de devoção religiosa, chips e implantes de medo, culpa, raiva, etc.

E o que isso tudo tem a ver com o Portal 11:11? Se você já fez a lição de casa, é bem capaz que se conecte sim à história da sua alma antes de começar a encarnar na Via Láctea e consiga trazer alguma sensação ou informação. Caso contrário, você estará sujeito a hologramas, provavelmente. Mas se você acredita que isso tudo te ajuda a se conectar com algo superior, ótimo. Mais uma vez… é você quem escolhe.

Tudo isso para explicar o que significa “buscar dentro” e não fora. Você pode achar que buscar dentro de você significa a conexão com os Mestres e Guias de níveis superiores de consciência. Espero que tenha esclarecido que apenas através de um trabalho interno de limpeza de registros, reconfiguração de programas e uma nova conexão com seu próprio “backbone*”, você poderá se conectar à rede cognitiva dos mestres, tronos e comandos que têm maior relação com os objetivos da sua alma. Só assim você deixará de ser “maria-vai-com-as-outras”.

Como um amigo e cliente disse esses dias e resume muito bem esse processo: “… afinal hoje sou responsável por 150 mil anos de história da minha alma. E não só dessa passagem breve neste corpo.”

Portanto, ao praticar seu ancoramento, tenha consciência de que você está reforçando essa conexão com suas consciência superiores, que estão conectadas ou fazem parte de outros Tronos maiores, aos Comandos e Ordens. Ou seja, você é Deus e não sabe.

Não existem atalhos, saídas fáceis ou imediatas. E ao compreender que não existem verdades universais e tudo parece perdido, parabéns! Você está se encontrando com você mesmo.

*Backbone significa “espinha dorsal”, e é o termo utilizado para identificar a rede principal pela qual os dados de todos os clientes da Internet passam.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s